Zé Doce Júri Reunido na última quinta-feira, dia 22, o Tribunal do Júri de Zé Doca julgou e condenou, a 20 anos de reclusão em regime inicialmente fechado, Antônio Renato da Silva, vulgo "Lourinho". O réu foi denunciado pelo Ministério Público por crime de homicídio qualificado contra Antônio José da Silva Pereira, ocorrido em 11 de maio de 2013, em Zé Doca.

Na sessão de julgamento, a tese do Ministério Público, representado pela promotora de justiça Simone Chrystine Santana Valadares, titular da 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Zé Doca, foi aceita pelos jurados, que reconheceram a autoria e a materialidade delitiva, bem como a presença das qualificadoras da utilização de meio cruel e que impossibilitou a defesa da vítima.

O crime chocou a população local, em virtude do grau de violência empregado. Segundo os autos do processo, a vítima foi atingida na região abdominal por uma facada, no momento em que tentava acalmar os ânimos em uma discussão envolvendo o réu – seu amigo de infância – e o primo da vítima.

Após ser atingido pela arma branca, a vítima andou alguns metros, caindo ao chão logo em seguida, enquanto o condenado evadiu-se, momentaneamente, do local. Populares aglomeraram-se ao redor da vítima enquanto aguardavam o socorro chegar. Nesse momento, o réu retornou ao local do crime e, na presença de todos, desferiu mais três facadas no peito da vítima, causando-lhe a morte.

A promotora Simone Valadares enalteceu a decisão do júri. "Mais uma vez, a sociedade zedoquense fez justiça, demonstrando que repudia comportamentos dessa natureza e que valoriza a vida humana".

Redação: CCOM-MPMA (com informações da 1ª Promotoria de Zé Doca)

Página Principal

Conteúdo

Notícias

Voltar ao topo

2020 – O Ministério Público no fortalecimento do controle social

Ministério Público do Estado do Maranhão © 2011 - É proibida a reprodução, alteração, distribuição e republicação de material contidos neste Portal, sem prévia autorização.