Brejo Manoel Conceição matou a vizinha Poliana Amorim com uma paulada

Em sessão do Tribunal do Júri Popular de Brejo, realizada na quarta-feira, 6, o réu Manoel Conceição dos Santos foi condenado a 15 anos e quatro meses de reclusão, inicialmente em regime fechado, pela prática de homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e à traição, contra a vítima Poliana da Costa Amorim.

O crime foi cometido no dia 1º de abril de 2017 em Anapurus, que é termo judiciário da Comarca de Brejo. Poliana da Costa Amorim morava sozinha com três filhos menores, de 3, 4 e 8 anos de idade.

Conforme a denúncia do Ministério Público do Maranhão, representado pela titular da Promotoria de Brejo, Herlane Maria Lima Fernandes, o inquérito policial sobre o caso relatou que o acusado, após passar o dia ingerindo bebidas alcoólicas, aproveitando-se de que a vítima estava dormindo desferiu um golpe com um pedaço de madeira na cabeça dela, causando-lhe a morte imediata.

Logo depois do crime, em depoimento à Polícia, Manoel Conceição confessou que matou Poliana porque ela o acusava de ter-lhe furtado o Cartão do Bolsa Família e que, por esse motivo, constantemente o ameaçava de morte.

O júri foi presidido pelo juiz titular da 1ª Vara da Comarca de Brejo, Edmilson da Costa Lima. Durante o julgamento, a defesa do réu, representada pela defensora dativa Rosivan da Costa Sousa, requereu a absolvição de Manoel da Conceição, alegando que ele teria cometido o crime por legítima defesa, e pediu, ainda, a desclassificação de homicídio qualificado para homicídio simples. O Conselho de Sentença não aceitou as argumentações e condenou o acusado.

Redação: José Luís Diniz (CCOM-MPMA)

Página Principal

Conteúdo

Notícias

Voltar ao topo

2018 - 30 anos da Constituição Cidadã: o Ministério Público na construção da democracia

Ministério Público do Estado do Maranhão © 2011 - É proibida a reprodução, alteração, distribuição e republicação de material contidos neste Portal, sem prévia autorização.