Laço Novembro Azul
Mediação Comunitária Foto PrincipalDSC 0014DSC 0006DSC 0030DSC 0027DSC 0031 Promovido pelo Ministério Público do Maranhão (MPMA), foi aberto na tarde desta segunda-feira, 16, o Curso de Formação em Mediação Comunitária, no auditório da Unidade de Segurança Comunitária, dos bairros Sol e Mar e Divineia, em São Luís. O treinamento, realizado por intermédio do Núcleo de Mediação Comunitária do MPMA, prossegue até o dia 28 de outubro e é ministrado pelo facilitador Juan Carlos Vezzulla, uma das maiores autoridades da América Latina sobre o tema.

Compareceram à abertura o procurador-geral de justiça, Luiz Gonzaga Martins Coelho, e a diretora da Escola Superior do Ministério Público do Maranhão (ESMP), promotora de justiça Ana Teresa Silva de Freitas. Também estiveram presentes os promotores de justiça e membros da Comissão Executiva do Programa de Incentivo à Implementação de Núcleos de Mediação Comunitária, Vicente de Paulo Silva Martins, da 1ª Promotoria de Justiça Comunitária Itinerante de São Luís; e Nadja Veloso Cerqueira, da Comarca de Paço do Lumiar, que participam do curso. 

A capacitação é direcionada para 17 agentes comunitários, que deverão atuar no Núcleo de Mediação Comunitária do MPMA, dos bairros Sol e Mar e Divinéia. Também participam servidores e membros do Ministério Público e convidados.

Na abertura, a diretora da ESMP, Ana Teresa de Freitas, saudou os presentes, destacou o currículo do facilitador e ressaltou a importância do curso. “Tenho certeza de que este encontro será um grande aprendizado, porque serão apresentadas técnicas essenciais para a construção do Ministério Público que desejamos”, completou.

O procurador-geral de justiça, Luiz Gonzaga Coelho, afirmou que a sociedade brasileira possui uma cultura litigiosa e que, por isso, o judiciário está repleto de processos. “Pequenos conflitos podem ser resolvidos de uma forma mais simples, sem a intervenção da Justiça. Temos que implementar o que está previsto no novo Código Civil, construindo a paz social e a relação harmônica entre as comunidades”.

O promotor de justiça Vicente de Paulo Martins igualmente destacou a relevância do tema e a contribuição do curso para o aperfeiçoamento da instituição. “Vamos aprender muito com este treinamento, que tem muito a contribuir com o trabalho desenvolvido no Núcleo de Mediação Comunitária”.

QUALIDADE DE VIDA

O facilitador Juan Vezzulla parabenizou o Ministério Público do Maranhão pela iniciativa de levar o conceito de Justiça a áreas carentes e periféricas de São Luís. “Estamos aqui para implementar um trabalho social, voltado para a melhoria da qualidade de vida das pessoas”, acrescentou.

Ele também disse que a mediação comunitária tem como principal objetivo humanizar os relacionamentos em uma comunidade. “Não trabalhamos para desafogar o judiciário, mas para estabelecer um outro entendimento das relações sociais, um outro modo de solucionar os problemas”, concluiu.

Nascido na Argentina, Juan Carlos Vezzulla trabalha com mediação comunitária desde 1984. No Brasil, ele começou a atuar em 1987, numa organização não-governamental, em Curitiba. Fundou o Instituto de Mediação e Arbitragem no Brasil (Imab) e o Instituto de Mediação e Arbitragem de Portugal (Imap). Também desenvolveu trabalhos na Itália, no México e em outros países da América Latina.

Redação e fotos: Eduardo Júlio (CCOM-MPMA)

Página Principal

Conteúdo

Notícias

Voltar ao topo

2017 - O Ministério Público e o cidadão no combate à corrupção

Ministério Público do Estado do Maranhão © 2011 - É proibida a reprodução, alteração, distribuição e republicação de material contidos neste Portal, sem prévia autorização.