Laço Novembro Azul
ServidoresPGJ e procuradoresAlexandreMarco Amorim O procurador-geral de justiça, Luiz Gonzaga Martins Coelho, apresentou na manhã desta quinta-feira, 19, no auditório da Procuradoria Geral de Justiça, para membros e servidores da instituição o Ato nº 554/2017 – GPGJ que estabelece um pacote de medidas e ações, com intuito de promover a gestão eficiente dos recursos ambientais e econômicos, no âmbito do Ministério Público do Estado do Maranhão.

O objetivo é combater o desperdício, promover o uso racional dos recursos públicos e a observância do princípio da eficiência na Administração Pública. “Esse ato está em conformidade com o nosso projeto Integrar, lançado no final do ano passado. Conto com a participação de todos para promover uma gestão dos recursos públicos de forma eficiente”, explicou Luiz Gonzaga Coelho.

O ato determina a extinção do fornecimento de água mineral natural em copo ou garrafa não biodegradável e a utilização de canecas, squeezes e outros recipientes duráveis por todos os membros, servidores, estagiários e colaboradores, em substituição ao copo descartável, disponível somente para visitantes.

Outra orientação é relativa ao compartilhamento de impressoras, maximização do uso de tonners, reutilização de envelopes, redução imediata do consumo de papel, em todas as unidades do MPMA, além do modo econômico de impressão e uso frente e verso dos papéis.

Uma planilha de gastos sobre a gestão de bens de consumo foi apresentada pelo chefe da seção de materiais do MPMA, Alexandre Alves. Ele elencou os materiais mais utilizados nas unidades do Ministério Público e os custos. “A nossa intenção é proporcionar para a instituição ferramentas para o controle, no sentido de melhorar o direcionamento dos custos que são depositados na aquisição desses bens. Isso vai otimizar recursos que vão ser importantes para a administração”, explicou Alexandre Alves.

O diretor da Secretaria para Assuntos Institucionais do MPMA (Secinst), Marco Antônio Santos Amorim, reforçou a necessidade da colaboração dos membros e servidores para racionalização do uso de água e energia elétrica, orientando coordenadores, assessores e chefes de setor quanto ao desligamento de todos os aparelhos de fonte de alimentação elétrica, ao final do expediente. “São medidas para implementação imediata e que vão ter um resultado a médio e longo prazo. Atitudes que fazem parte das ações de defesa do meio ambiente sustentável” finalizou o diretor da Secinst.

Após a explanação do Ato, houve a exibição de um vídeo de 30 minutos com uma palestra sobre planejamento sustentável, proferida por Ketlin Feitosa, assessora de Gestão Sócioambiental do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Redação: Daucyana Castro (CCOM-MPMA)

Fotos: Lucina Medeiros (CCOM-MPMA)

Página Principal

Conteúdo

Notícias

Voltar ao topo

2017 - O Ministério Público e o cidadão no combate à corrupção

Ministério Público do Estado do Maranhão © 2011 - É proibida a reprodução, alteração, distribuição e republicação de material contidos neste Portal, sem prévia autorização.