Fita Centro CulturalAutoridades Centro Cultural 1Membros no MPMAPlaca 1 Centro CulturalPúblico Centro CulturalServidores no Centro Cultural 3Doação Dra ElimarDoação dr Eduardo NicolauDoação Roberto GomesCoral Centro CulturalDiscurso ElimarMarcelo Tavares Centro CulturalDiscurso PGJ Centro CulturalDr Washington Centro CulturalAtor Celso MagalhãesDSC 0358Atriz centro CulturalMemorial MPMALinha do tempoPGJ e Comissão MemóriaMural Prédio CentroPGJ e Artistas
O Ministério Público do Maranhão inaugurou, na tarde desta sexta-feira, 14, o seu Centro Cultural e Administrativo, localizado na Rua Oswaldo Cruz, 1396, Centro de São Luís. O prédio sediou a Procuradoria Geral de Justiça no período de 1995 a 2016.

A nova unidade do MPMA, com foco na área cultural e histórica, tem a missão de dar visibilidade ao trabalho da instituição e oferecer à comunidade um espaço de estímulo às artes, projetos sociais e educacionais.

Com área total de 4.825m², o novo prédio abrigará o Centro Cultural e Administrativo do Ministério Público do Maranhão, o Memorial do Ministério Público, a Escola Superior do Ministério Público, 23 Promotorias de Justiça e o Espaço Multimídia. Também haverá espaços para instituições parceiras, a exemplo do escritório do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), Viva Cidadão e Procon.

Durante o evento, o procurador-geral de justiça assinou o Ato que denomina o prédio do Centro Cultural e Administrativo “Aurora Correia Lima”; o Espaço de Artes “Ilzé Cordeiro”; o prédio anexo “Suvamy Vivekananda Meireles”; a sala de reunião “José Bento Neves”; e o auditório Antônio Carlos Lobato.

Em seguida, a ex-procuradora-geral de justiça, Elimar Figueiredo; o corregedor-geral do MPMA, Eduardo Jorge Hiluy Nicolau; e o servidor Roberto Castro Gomes, fizeram doações para o acervo do Memorial.

O diretor-geral da Procuradoria Geral de Justiça, Emmanuel José Peres Netto Guterres Soares fez uma apresentação sobre os custos da obra e as mudanças realizadas no prédio para abrigar as novas estruturas. A reforma total do Centro Cultural e Administrativo teve um investimento de R$ 4.532.590,36, estimando-se em R$ 1.160 o metro quadrado. “A reforma incluiu a parte hidráulica, elétrica, sanitária e estrutural, com a troca de telhado, colocação de piso porcelanato. O projeto foi todo pensado para atender os padrões de acessibilidade. Fizemos, também, a recuperação de logradouros e um projeto de paisagismo. Estamos entregando à comunidade um espaço que valoriza a instituição e, principalmente, os cidadãos que aqui vierem”.

A procuradora de justiça aposentada e ex-procuradora-geral de justiça, Elimar Figueiredo, fez um resgate da instalação da Administração Superior no prédio que abriga o Centro Cultural e Administrativo. “Em 1994, após negociação com o governo estadual recebemos as chaves deste prédio e no ano seguinte, na gestão do então procurador-geral Jamil Gedeon, a Procuradoria Geral de Justiça foi instalada”.

Ao agradecer a homenagem de ser designada membro honorário do Comitê Gestor do Programa de Memória Institucional do MPMA e das manifestações de reconhecimento pela contribuição nos 40 anos de carreira, Elimar Figueiredo saudou membros e servidores. “A atuação decidida, corajosa e eficiente dos procuradores, promotores de justiça e serventuários do MP tem o reconhecimento e admiração da sociedade. Viva o Ministério Público do Maranhão. Viva o Ministério Público brasileiro”.

O chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares, que representou o governador Flávio Dino, saudou o Ministério Público por mais essa conquista. “Para nós que fazemos o Poder Executivo, nos sentimos homenageados quando vivenciamos o fortalecimento do Ministério Público. O dinheiro público quando bem empregado e tratado com transparência e honestidade traz frutos importantes para a coletividade”.

Em sua fala, o procurador-geral de justiça, Luiz Gonzaga Martins Coelho, afirmou que somente exerce sua cidadania quem tiver a plenitude de seus direitos, o que inclui seus direitos culturais. Para o chefe da instituição, o prédio inaugurado será tanto um local de serviço quanto um espaço de arte para a comunidade maranhense.

“Vamos, a um só tempo, elevar nossa humanidade e utilizar produtos e atividades culturais para, de forma sempre transparente, prestar contas à sociedade sobre nossas atividades institucionais, propiciando ao cidadão o controle social sobre nossos projetos e programas, previstos em nosso Planejamento Estratégico, por meio de exposições, rodas de conversa, apresentações artísticas, debates e outras formas de manifestação cultural”, explicou.

Luiz Gonzaga Martins Coelho também lembrou, em seu discurso, pessoas importantes para a história do Ministério Público maranhense, como a servidora Rosa Coutinho, os procuradores de justiça Suvamy Vivekananda Meireles, Ilzé Vieira de Melo Cordeiro, Antonio Carlos Pereira Lobato, José Bento Nogueira Neves e a promotora de justiça Aurora Correia Lima, que nomeiam algumas das instalações do novo espaço institucional. “Fazemos com que os ventos do tempo não apaguem nossas marcas e sim nos façam planar acima delas, para vê-las por inteiro, registrando-as em honra de seu valor histórico e da importância das conquistas alcançadas para a sociedade maranhense”, afirmou.

Após os discursos, atores interpretaram o patrono do MPMA, promotor Celso Magalhães; e os promotores de justiça Cândido Mendes e Conceição Mota, ícones e pioneiros da instituição. Os presentes foram convidados a conhecer as novas instalações do Memorial do Ministério Público e do Espaço Multimídia. Também foram apresentadas as iniciativas voltadas à valorização sociocultural, como expositores e totens.

O Centro Cultural será oficialmente aberto, ao público, na segunda-feira, 17. Está prevista uma vasta programação, incluindo a visita de estudantes de escolas públicas e moradores dos bairros vizinhos.

AUTORIDADES

Autoridades dos Poderes Judiciário, Executivo, Legislativo, membros e servidores do MPMA e dos demais ramos MP brasileiro prestigiaram o evento.

Compareceram à solenidade o secretário-chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares, que representou o governador do Estado; o prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior; o desembargador Jamil de Miranda Gedeon Neto, representando o Tribunal de Justiça do Estado do Maranhão; o secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela; o secretário de Cultura do Estado, Diego Galdino; o secretário do Tribunal de Contas da União no Maranhão, Alexandre José Caminha Walraven; o presidente do Tribunal de Contas do Estado do Maranhão, José Ribamar Caldas Furtado; o procurador-chefe do Ministério Público de Contas do Maranhão, Jairo Cavalcanti Vieira; o procurador-chefe do Ministério Público do Trabalho, Luciano Aragão Santos; o deputado Edivaldo Holanda, representando a Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão; o presidente da AMPEM, Tarcísio José Bonfim; o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil- seccional Maranhão, Thiago Diaz; o presidente da Fundação Nagib Haickel, Joaquim Haickel; e o ex-presidente da OAB-MA, Carlos Nina, dentre outras autoridades e convidados.

Membros e servidores do MPMA fizeram questão de prestigiar o evento. O corregedor-geral do MPMA, Eduardo Jorge Hiluy Nicolau; o subprocurador-geral de justiça para Assuntos Jurídicos, Francisco das Chagas Barros de Sousa; a subprocuradora-geral de justiça para Assuntos Administrativos, Mariléa Campos dos Santos Costa; a ouvidora do MPMA e presidente do Conselho Nacional de Ouvidores do Ministério Público (CNOMP), Rita de Cássia Maia Baptista. O presidente da Comissão do Programa Memória do MP e procurador de justiça Teodoro Peres, representou o Colégio de Procuradores.

Também participaram o subcorregedor, Marco Antonio Anchieta Guerreiro; o diretor da Escola Superior do Ministério Público, Márcio Thadeu Silva Marques; o diretor-geral da PGJ, Emmanuel Guterres; o diretor da Secretaria para Assuntos Institucionais, Marco Antonio Santos Amorim; o diretor da Secretaria de Planejamento e Gestão, Raimundo Nonato Leite Filho; e todos os coordenadores dos setores e chefes de seção da Procuradoria Geral de Justiça.

A solenidade foi prestigiada, ainda, pelos procuradores de justiça Raimundo Nonato de Carvalho Filho, Themis Maria Pacheco de Carvalho, Carlos Jorge Avelar Silva, Krishnamurti Lopes Mendes França, Ana Lídia de Mello e Silva Moraes, Iracy Martins Figueiredo Aguiar, além de dezenas de promotores de justiça.

A inauguração do Centro Cultural contou, ainda, com a presença dos membros do MPMA já aposentados, Elimar Figueiredo, Néa Bello, Raimundo Marques, João Leitão, Helena Hiluy, Reinaldo Castro, Luís Henrique Lago e Clésio Muniz.

Suvamy Vivekananda Meireles, Aurora Correia Lima, Ilzé Cordeiro, José Bento Neves, Antônio Carlos Lobato e Rosa Coutinho receberam homenagens póstumas e foram representados por seus familiares.

ARTE E CULTURA

Um dos objetivos do Centro Cultural e Administrativo do Ministério Público do Maranhão é a valorização da cultura maranhense. O Espaço de Artes Ilzé Cordeiro, por exemplo, servirá para divulgar o trabalho de artistas maranhenses.

A exposição “Grandes Mestres” é a primeira do novo espaço. O artista Waldemar Barros assina as obras.

Um dos destaques do Centro Cultural é a parede externa do novo prédio. Nela, o artista plástico Naldo Saori produziu um mural que retrata, de forma alegre e lúdica, o julgamento do processo da Baronesa de Grajaú pelo homicídio do escravo Inocêncio, com a atuação do promotor Celso Magalhães.

Confira aqui a íntegra do discurso do PGJ.
Confira aqui o vídeo de apresentação.

Galeria:





Redação: Rodrigo Freitas e Johelton Gomes
Fotos: Lucina Medeiros e Daucyana Castro

Página Principal

Conteúdo

Notícias

Voltar ao topo

2019 - O Ministério Público na indução de políticas públicas.

Ministério Público do Estado do Maranhão © 2011 - É proibida a reprodução, alteração, distribuição e republicação de material contidos neste Portal, sem prévia autorização.