https://www.mpma.mp.br

Notícias

SÃO LUÍS – MPMA e Unicef discutem ações conjuntas de proteção ao público infanto-juvenil

Publicado em 28/06/2022 14:44 - Última atualização em 28/06/2022 14:44

Reunião foi realizada na sede da Procuradoria Geral de Justiça, em São Luís

O procurador-geral de justiça, Eduardo Nicolau, reuniu-se, na manhã desta segunda-feira, 27, com representantes do Fundo das Nações para a Infância (Unicef) para debater ações conjuntas de proteção ao público infanto-juvenil nos municípios maranhenses. Um dos temas abordados na reunião foi a queda nos índices de vacinação desse público nos municípios maranhenses. Eduardo Nicolau comprometeu-se em acionar os gestores municipais e atuar com o Unicef para solucionar o problema.

O promotor de justiça e coordenador do Centro de Apoio Operacional da Infância e Juventude do MPMA, Gleudson da Silva Malheiros, também recepcionou as representantes do Unicef Ofélia Silva (chefe do escritório no Maranhão), Judith Leveillee (coordenadora no Território Amazônico) e Ida Oliveira (coordenadora de comunicação no Território Amazônico).

Outro assunto abordado na reunião foram as violações contra crianças e adolescentes. “Menina menor de 14 anos grávida é estupro e isso tem que ter um encaminhamento claro. Para além disso, como a gente discute direitos sexuais e reprodutivos? Porque nós também somos campeões em HIV/Aids”, observou Ofélia Silva.

Ida Oliveira destacou que o Ministério Público é um ator estratégico na implementação de direitos de crianças e adolescentes e é um parceiro fundamental que ajuda o diálogo do Unicef com os municípios para cumprirem com suas obrigações. “Que é garantir direito das crianças de estarem em sala de aula aprendendo, sendo vacinadas, sendo cuidadas, realizando todos os direitos constitucionais”.

Gleudson Malheiros enfatizou que o Unicef é um parceiro essencial porque contribui junto com o MP no fortalecimento de políticas de defesa da criança e do adolescente. “O Unicef trouxe algumas preocupações relativas à baixa cobertura vacinal de crianças, a questão do abandono escolar, em especial, algumas escolas que não voltaram a funcionar normalmente. É uma preocupação que também é nossa. Vamos traçar um plano para poder chegar aos municípios, junto ao Estado, no sentido de melhorar os indicadores”.

Redação: (CCOM-MPMA)